A segunda fase da Ciclovia da CPTM

 

André Pasqualini, cicloativista como poucos, foi até a Ciclovia da CPTM, aquela que passa ao lado da Marginal Pinheiros, em São Paulo. Estava acompanhado de técnicos da Companhia, fez anotações, deu sugestões e escreveu um detalhado texto no Blog O Bicicreteiro. Aqui estão apenas as considerações finais e alguns comentários sobre as novidades a serem implantadas no local, por isso sugiro a leitura completa do artigo sobre o que Pasqualini chama de a maior obra cicloviária da cidade de São Paulo:

Há previsão de 5 novos acessos e 4 novas bases de apoio. Tirando o acesso da Cidade Jardim, a previsão é que tudo seja entregue até dezembro de 2011. Confira abaixo detalhamento de cada obra que está sendo tocada pela CPTM

Havia uma base temporária, com bebedouros e banheiros químicos (ainda há alguma estrutura no local), mas está sendo construída uma nova base, onde o ciclista terá banheiros e até uma infraestrutura para mecânica de bicicleta. Essa base está em estágio bastante avançado, já em acabamento.
….
Nessa segunda-fase optaram por colocar o guarda-corpo de ferro em todo o trajeto, já que os de corda deram muitos problemas, pois as cordas se desgastavam, alguns ciclistas se apoiavam nelas o que as afrouxava, chegando até a rompê-las. Quando isso ocorria, todo o trecho da corda ficava desprotegido. Já os de ferro são mais resistentes e fáceis de serem removidos, caso os técnicos da Emae precisem realizar algum trabalho no rio.
….
Quando escrevi no título “Ciclovia da CPTM” é porque, apesar da área ser de responsabilidade da Emae e da Secretaria do Meio Ambiente Estadual ter tentado por diversas vezes abrir aquele espaço para os ciclistas, apenas quando a CPTM entrou na jogada é que a Ciclovia saiu do papel. Ela comprou essa briga, mesmo com resistência interna e até mesmo de parte de alguns ciclistas, que reclamavam do fato dela não ter vocação para transportes, sem falar naqueles que achavam que era só uma ação midiática com fins eleitorais.

Eu fui um dos principais defensores da abertura da Ciclovia com os acessos existentes. Sabia da importância de “tomarmos” o território e depois de conquistado, seria bem mais fácil lutar por novos acessos e que sua evolução seria questão de tempo.

A Ciclovia foi inaugurada, o tempo passou e hoje além de motivo de orgulho é uma bandeira da empresa. No começo, apesar de perceber que o alto escalão da CPTM estava super empenhado na evolução da Ciclovia, sempre notei uma relativa resistência e desconfiança entre os funcionários já que o “negócio” deles não era bicicleta, mas sim trem.

Minha sensação mudou, desde a sua inauguração em Fevereiro de 2010, cada vez mais percebo o empenho e o carinho dos seus funcionários, não só com a Ciclovia, bem como com os demais ciclistas que usam o sistema, ou acessam seus bicicletários. Podemos dizer que a bicicleta é sua segunda especialidade dessa empresa, pois além dos seus Bicicletários estarem praticamente todos lotados, não podemos esquecer que junto a Estação Mauá existe o maior Bicicletário da América Latina, com duas mil vagas para bicicletas, com um movimento diário em torno de 1200 ciclistas.

Isso me deixa feliz, já que esse é um exemplo de mudança cultural que é lenta mas consistente. Quando vemos toda uma empresa (principalmente seus funcionários) empenhada numa causa, significa que mesmo com uma troca de gestão, será difícil acabar com a cultura. Nem vou citar a enorme evolução que ocorreu nessa empresa de 2004 até os dias de hoje, alguém que luta tanto pela mobilidade sustentável como eu só consegue ficar feliz com o que vem ocorrendo.

Parcerias “morais e ideológicas” como essas que existem entre a CPTM e os ciclistas podem contaminar outras empresas a seguirem esse exemplo.

Para finalizar, minha última consideração. Como tudo é mais fácil quando juntamos a vontade política, competência e principalmente a coragem de desafiar o novo. Eu só tenho a agradecer o pessoal da Secretaria de Transportes Metropolitanos da outra gestão por ter assumido esse desafio e principalmente a atual, que manteve todos os projetos anteriores. Duvido que essa evolução pare por aí e em dezembro estarei mais uma vez presente na inauguração dessa nova fase, curtindo mais essa vitória.

8 comentários sobre “A segunda fase da Ciclovia da CPTM

  1. Quando “invadimos” em 2008 essa ciclovia pelos dois únicos acessos, o da Miguel Yunes e da Vila Olimpia, sabíamos o quanto era importante ficar nossa bandeira nesse novo território. Hoje quando pedalo lá e vejo, mesmo com esses poucos acessos, vários trabalhadores humildes indo ou voltando do trabalho dá um orgulho imenso.

    Ontem conversando com um amigo que trabalha na Vila Olimpia e sequer tem bicicleta, ao saber que a Ciclovia vai ter um acesso quase na porta da sua casa, (Estação Jaguaré) ele me disse que vai tentar sim ir pela Ciclovia ao trabalho, um carro a menos nas ruas.

    Ver essas evoluções ocorrerem me deixam com muita esperança Milton, ainda teremos muito orgulho de viver nessa cidade que nós (a sociedade) conseguimos moldar.

    Abraços

    André Pasqualini

  2. Muito bom! A bicicleta é um ótimo meio de locomoção. Desde 1977, usava a bike para ir ao trabalho, a escola… Agora, já estou aposentado e a uso para esporte propriamente dito e lazer. São Paulo vai ficar mais humana! Parabéns à CPTM !
    Precisamos mesmo de empenho e vontade política! Que o exemplo floreça! Parabéns a todos os envolvidos!

  3. Caros, as novidades são muito bem vindas. Só que os gestores do projeto deveriam pensar seriamente em estender o horário de funcionamento da ciclovia para mais tarde. Apenas dessa forma ela deixaria de ser um mero local de lazer para se transformar numa alternativa limpa, correta e inteligente de transporte.

  4. Oi Marco, estão tentando resolver essa questão da iluminação primeiro para estender em definitivo, daí a Ciclovia irá funcionar dentro do horário de operação da CPTM, das 4h40 a 0h00. Creio que até o primeiro semestre de 2012 isso esteja resolvido.

  5. Bom Milton e aos colegas do bolg.

    Milton! será que a cidade Tiradentes, Iataquera, Ilha do Bororo, jd. Pantanal, 3º divisão e muitas outras periferias que sofrem com a falta de saude, agua, luz, hospitais, segurança e educação de qualidade vai ter uma ciclovia dessa? É claro que não, nunca esses pobres coitados e esquecidos vão ter essa estrutua.
    Por isso, que fico indignado quando vejo pessoas defendendo e vanglorindo desses estruturas que esses politicos incompetentes fazem com dinheiros de todos para poucos.
    Essas pessoas deveriam terem vergonha pois, estão roubando o direito dessas pessoas que também pagam impostos, talvez até mais e não tem a sua cidadania respeitada.
    Ao meu ver são demagogos e hipocritas tais quais o prefeito e o goverador desse estado/cidade.
    Por isso, que a corrupção não acaba nesse país. Até a cidadania dos mais pobres são corrompidas.
    Temos que protestar contras essa aberrações.

    Abr,

    JS.

  6. Pera aí José Sinval…

    O que me dizer da Ciclovia que começa na Fazendinha e vai até Itaqua, que já tem mais de 25 kms e é muito utilizada pelos ciclistas da ZL e Guarulhos?

    E a Ciclovia da Radial Leste que só não é melhor porque ainda não chegou ao centro?

    E os projetos de Ciclovias que estão já licitados, do Capao Redondo a João Dias, no Grajaú, na Mal Tito, no Jardim Brasil?

    Essa Ciclovia liga a região de Interlagos (periferia) e vai chegar até a Usp. Infelizmente hoje não é tão utilizada como deveria pela carência de acessos e pela Iluminação, algo que será resolvido em breve como mostra a matéria. Se você se desse ao trabalho de conhecer a Ciclovia e ver as pessoas que lá pedalam, verá que ela atende sim pessoas de classe alta, mas a maioria dos ciclistas que a usam são humildes trabalhadores.

    Não é só porque há problemas na periferia é que devemos esquecer as áreas mais nobres. Até porque tem muitas coisas sendo feitas na periferia mas que infelizmente não tem a mesma cobertura da mídia.

    Ah, você vem reclamar de uma obra de 5 milhões de reais, que vai atender todas as classes sociais, mas quero ver você reclamar dos 3 bilhões em túneis que nosso prefeito pretende investir na cidade.

    Torço para ver você lá protestando contra (essa sim) uma aberração, pois eu estarei.

    Me cansa gente assim, isso sim é demagogia ou “cybertrollativismo”

    André Pasqualini

  7. Boa Tarde Milton e aos colegas do Blog.

    Sr. Andre, espero que esteja cansado dos projetos/promessas que seu prefeito fez e até hoje não cumpriu nem a metade e com certeza não vai cumpri pois ele não tem palavra nem honra as calças que veste. A saber, tudo isso, não é asceitavel mas já sabemos, todos esses tipos de politicos fazem isso.
    Agora o que é estarrecedor, é ainda ter pessoas que apoiam esses farabuttos e contentam com 25 ou 30 km de ciclovia vergonha.
    É simplismente demagorjico e deprimente saber que tem pessoas que apoia um prefeito como esse que governa uma cidade que com certeza, tem o orçamente maior de que muitas paises da america latina e não consegue dar uma estrutura de qualidade para seus municipes. Eu gostria de saber onde esta: educação, a segurança e uma saude de qualidade? O que acontece, que as cracolandias se multiplicam pela cidade, os moradores de ruas aumentam a cada dia. A cidade continua intulhada de lixo, os parques, o mato toma conta e ruas cheia de buracos.
    Com todos esses graves problemas na cidade, ele aplica mais de 10 bilhões no mercado financeiro, doa juntamente com os seus padrinhos politicos mais de 450 milhões para construção de estadio de futebol, constroem pontes que sai do infinito e contua inda para o infinito.
    E o Sr. ainda vem com esse discurso barato e dizendo que vai prestestar contra ele e faz convite? por favor Sr. Andre, é mais facuil acreditar em papai noel do que no seu protesto Esse seu protesto, faz remeter aos pessimos ploticos que quando vão a uma programa de tv/radio e vai falar mau do outro, liga primeiro e avisa o que que vai falar mas por baixo do pano as faucatruas continuam.
    Alem disso Sr. André o seu prefeito vendeu e continua vendendo as áreas nobres e as áreas verde da cidade para os grupos imobilharios que constroem os megas condominios de luxo de forma errada e não pagam impostos. E o pior as guias para pagamento dos imposots, saem de dentro da prefeitura.
    Caso vc e seu prefeito/governandor queira conhencer e aprender como governa e gere um cidade para a sua poplução, vem a São Caetano do SUL apreder e ai, vcs vão conhecer o que é uma ciclovia e uma cidade que dar retorno do que arrecarda aos seus municipes.

    Att,

    JS.

  8. A CPTM deveria fazer uma ciclovia entre as estações de Ribeirão Pires e a Estação São caetano do Sul (Linha Turquesa), uma vez que a circulação de trêns entre estas estações está cada vez pior, os trêns circulam tão devagar que seria mais rápido ir de Bicicleta!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s