De Einstein

 

Por Maria Lucia Solla

 

 

O exercício de desapego e escolha me leva a recomeçar mais uma vez. Não quero dizer com isso que vá tentar apagar a vida vivida para recomeçar do zero, porque é impossível; bom motivo para nem tentar. Gosto de cada
minuto que tenho vivido, e não pretendo virar as costas para nem um desses minutos. Nem dos claros, nem dos escuros. É a vida, dizia a mamãe, a cada acontecimento.

 

Sei que sou, também, o resultado de tudo o que vivi e de como vivi, e gosto de quem sou. A vida tem me levado a rir a chorar, e tenho aprendido com os dois movimentos dela, que às vezes são rápidos demais para eu
absorver e crescer, e outras vezes um arrastar sem fim, quando sinto que remo sem parar, e não saio do lugar. Mas, enquanto há vida, há chance de viver de peito aberto, de aprender e crescer. De aproveitar a viagem. E
assim vou atrás do estar-bem. Do meu e do mundo que me cerca.

 

Ainda envolvida com o este-vai-este-fica de papéis e livros, espirro, lavo as mãos um exagero de vezes e rasgo pilhas, em tiras e mais tiras. Não os livros, é claro. Num dos papéis encontrei um texto com minha letra de menina, escrito com tinta verde, com a caneta que ganhei do meu pai quando entrei no ginásio, sem fazer o quinto ano. Tinha um exame chamado muito propriamente de Exame de Admissão, logo depois do quarto ano primário. A gente passava por uma tensão parecida com a do vestibular, e eu passei direto. Ganhei uma Sheaffer e usei tinta verde, por muito tempo. Mas enfim, o texto era um fragmento do livro “Como vejo o mundo” de Albert Einstein, lançado em 1953.

 

Fala o mestre!

Educação em vista de um pensamento livre

Não basta ensinar ao homem uma especialidade, porque se tornará assim uma
máquina utilizável, mas não uma personalidade. É necessário que adquira um
sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido,
daquilo que é belo, do que é moralmente correto. A não ser assim, ele se
assemelhará, com seus conhecimentos profissionais, mais a um cão ensinado
do que a uma criatura harmoniosamente desenvolvida.

Deve aprender a compreender as motivações dos homens, suas quimeras e suas
angústias, para determinar com exatidão seu lugar exato em relação a seus
próximos e à comunidade.

 

Se você quiser ler o texto todo, encontrei o livro inteirinho disponibilizado na Biblioteca Virtual Espírita.

 

Dá para guardar na biblioteca do seu leitor de livros. Encontrei o trecho que copiei em priscas eras, como diria minha amiga Maryur, na página 16 do livro.

 

É isso.

 

Bom domingo, bom feriado, diminue a velocidade nas curvas, e até a semana
que vem.

 


Maria Lucia Solla é professora de idiomas, terapeuta, e realiza oficinas de Desenvolvimento do Pensamento Criativo e de Arte e Criação. Aos domingos escreve no Blog do Mílton Jung

11 comentários sobre “De Einstein

  1. É Mike Lima

    Para alguns é dificil desapegar, mas quando conseguetal façanhaa vida se torna mais suave em quase todos aspectos e assim a vidat;fica mais fácil de levar adiante.
    Depois de nos desapegarmos, vamos nos dar conta sobre o quanto "em muitas ocasiões, nos desgastamos, passamos por desnecessários estresses, desgostos, tristesas, etc.
    Porém vale dizer sobre o quanto aprendemos também!
    E assim vamos fazendo uma faxina nos nossos armarios mentais, espirituais.
    O mais importante é o que aprendemos com tudo isso!
    "Na saude, na doença, na alegria, na tristeza, na riqueza, na pobreza"

    Bjus e pule bastante onde achar melhor
    Eu prefiro nestes dias pular da cama para o sofá, dar umas voltinhas por ai, ver um pouco dos desfiles e ver o povão se divertrindo nestes apenas quatroi dias.

    alguns consideram dias de alienação, fuga

    Mas todos precisamos de momentos de alienação, de fugapara dar uma limpeza nas nossas mentes.

    Seja qual for!

    E viva o livre arbítreo!

  2. AMIGA MARIA LUCIA,
    BOA NOITE.
    O IMPORTANTE NA VIDA É VIVER,SORRIR,SEGUIR.
    VOCE CONSEGUIU COM SEU ESFORÇO O BEM MAIS PRECIOSO QUE É TER CULTURA E ESTA QUALIDADE FAZ DE SUA PESSOA UMA CRIATURA QUE ESTÁ NA FRENTE SEU TEMPO.
    BEIJOS
    FARININHA

  3. Oi prima, toda mudança gera arrumação e toda arrumação remete a lembranças do passado e como diz a música: “Recordar é viver…”
    Que esta mudança seja profunda e verdadeira, gerando crescimento e evolução espiritual.
    Boa Sorte!
    Bjs e bom carnaval
    Magutcha

  4. Amiga, que bom presente este texto num morno domingo de carnaval. Que bom receber esta reflexão tão profunda, a tua e o texto do Einstein. Seguramente vou buscar a página 16. Bjs e continua assim, cada vez melhor, afinal a nossa resiliência e a nossa fé têm nos ajudado muito, Maryur

  5. Olá,
    uma reflexão enviada por meu amigo Francisco, que mora no Espírito Santo, para o meu email. Pedi permissão para compartilhar, e lá vai.
    Não consegui tirar as maiúsculas… falha nossa.

    “Maria,

    TRÊS CARAS EM PARTICULAR FIZERAM A CABEÇA DO SÉCULO 20, E FAZEM AINDA A DO SÉCULO 21 QUE ATÉ O PRESENTE MOMENTO NÃO TEM CABEÇA PRÓPRIA, CONTINUA USANDO A DA PASSADA CENTÚRIA. MARX, FREUD, EINSTEIN. NÃO POR ACASO TRÊS JUDEUS QUE TINHAM NO ALEMÃO O SEU IDIOMA (COINCIDÊNCIA?),O QUE DEVE ENCHER DE ORGULHO ESSES DESCENDENTES DO PRECLARO FILHO DE NOÉ, AQUELE DA ARCA, DA BICHARADA E DO DILÚVIO. MARX E FREUD JÁ ERAM, EMBORA OS MARXISTAS E FREUDIANOS RETARDATÁRIOS AINDA NÃO TENHAM SE DADO CONTA DO ACONTECIDO, O QUE PÕE EM SÉRIO RISCO A NOSSA CABEÇA QUE ESTÁ POR UM FIO, SUSTENTADA APENAS PELO GÊNIO DA RELATIVIDADE. MAS O FATO DE TRÊS JUDEUS TEREM FEITO A CABEÇA DO SÉCULO 20 COLOCA EM VISTA OUTRO FENÔMENO, QUAL SEJA, COMO E POR QUÊ ESSE POVINHO CONQUISTOU TAMANHA CIÊNCIA, CHARADA PARA A QUAL EU TENHO A MINHA

    RESPOSTA:

    POR SEREM O POVO DA TERRA O MAIS ACUTILADO NOS CERCA DOS ÚLTIMOS 4000 ANOS(SÃO INÚMEROS OS POVOS E MONARQUIAS QUE OS PERSEGUIRAM, COM DESTAQUE PARA A IGREJA CATÓLICA QUE PARA TANTO TINHA E TEM UMA DESCULPA PERFEITÍSSIMA: OS ASSASSINOS DE JESUS CRISTO), ELES FORAM OBRIGADOS A DESENVOLVER DUAS ESPECIALIDADES EM QUE SE TORNARAM REIS, A DO DINHEIRO E A DO INTELECTO. CURIOSAMENTE, NEM MARX, FREUD E EINSTEIN BATIAM NO PEITO GRITANDO ALTO E BOM SOM SUA CONDIÇÃO DE JUDEUS, PELO CONTRÁRIO, ESTAVAM SE LIXANDO PRA ELA. VERDADEIRAMENTE, O SER HUMANO É UM ENIGMA INSOLÚVEL…”

Deixe uma resposta para magaly sola Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s