Libertadores: o Brasil acuado e manipulado

 

Por Carlos Magno Gibrail

 

 

O episódio do Corinthians no Pacaembu, há uma semana, quando dois gols foram anulados e uma penalidade máxima não foi marcada, já foi vivenciado por outros clubes brasileiros. E, se não bastasse o corriqueiro do evento, este fato de má-arbitragem é tão mais grave quanto a solução fácil do recurso eletrônico não ser adotada justamente para manter o poder amador dos árbitros e seus dirigentes.

 

Entretanto, ocorrências mais contundentes e que, certamente, comprovam uma situação de inferioridade no âmbito latino americano de nosso país têm acontecido. Como o regulamento proibindo times de mesma nacionalidade avançar às semifinais, criado depois de seguidas finais brasileiras – uma afronta ao esporte e diretamente ao Brasil, país mais poderoso do continente. Quer em termos de economia, de democracia e, principalmente, de futebol. O absurdo desta questão é que ao normatizar esta inovação, a Conmebol, entidade que congrega as 10 federações do futebol da América do Sul, não recebeu nenhum contra da CBF nem dos maiores times brasileiros.

 

Nesta mesma linha, os jogos acima da altitude de 2.000 metros ainda continuam. De vez em quando algum time tem reclamado e ameaçado não jogar, mas nada foi feito em conjunto, com a força evidente de camisas fortes e unidas de clubes brasileiros.

 

Mais recentemente, a Fox, empresa mexicana que dispõe dos direitos de transmissão, exigiu a inclusão de equipes mexicanas. Elas participam, mas não se classificam ao Mundial de Clubes, porque pertencem a América do Norte. Se forem campeãs, é o segundo colocado que vai ao Mundial.

 

A Conmebol manipula deixando de punir ou punindo em excesso, privilegiando os “amigos”. A Fox manipula incluindo times do país de seu dono e impondo o calendário que lhe fique melhor. Resta saber o que a Bridgestone, o novo patrocinador irá impor. E vamos todos aceitar. Vamos mesmo?

 

Carlos Magno Gibrail é mestre em Administração, Organização e Recursos Humanos. Escreve no Blog do Mílton Jung, às quartas-feiras.

12 comentários sobre “Libertadores: o Brasil acuado e manipulado

  1. Milton
    Isso só mostra o quanto é podre o nosso futebol. basta ver os escandalos de corrupção que envolve a CBF. Mas o pior de tudo é o quanto os times de futebol são coniventes e omissos, se fossem unidos dariam um basta nisso simplesmente boicotando essa competição que alem de deficitária só da lucro para a Conmebol.

  2. Boa noite Carlos !
    Meu pai jogou futebol profissionalmente,e desde pequeno sempre acompanho de perto esse esporte maravilhoso.
    Estamos no fundo do poço,diante desses fatos tão bem colocados por você.
    Sou palmeirense,e o que fizeram com o nosso grande arquirival, foi um “assalto escabroso” e se o Corinthians não tivesse numa fase tão boa de conquistas teria rolado uma tragédia no Pacaembu.
    A mídia tem sua parcela de culpa,mas também ta envolvida com patrocinadores e depende do “sucesso” do futebol para ganhar seu quinhão.
    Vou parar por aqui,pois temos de ser moderados.
    Sou um grande admirador dos seus textos.
    Grande abraço !!

  3. Lógica cruel:

    Os 3 últimos campeões da libertadores são brasileiros.
    O campeão da sulamericana é brasileiro.
    A copa das confederações em 2013 será no Brasil.
    A copa do mundo em 2014 será no Brasil.

    Você acha que deirarão um time brasileiro ser campeão da libertadores esse ano ??

  4. Carlos, os times brasileiros reclamam mais ninguém faz nada. Falta união das equipes. A Libertadores sem times brasileiros não tem graça nem dá tanta audiência e público. Infelizmente os times brasileiros parece que gostam de ser humilhados com a tal altitude desumana, campos ruins, na hora do escanteio pedrada contra os atletas e até a policia usa um escudo, times ruins e violentos, arbitragem péssima e por ai vai. Só que os brasileiros preferem perder os campeonatos realizados no Brasil (colocando reservas) só para dar prioridade a Libertadores ou conseguir vagas para a Liberta. Ou seja, os times merecem ser humilhados e roubados. Ninguém faz nada. Tudo isso só para disputar um Mundial de Clubes e ganhar notoriedade no esporte internacional. Se fosse só para ser campeão da Libertadores e não tivesse direito ao mundial. Será que todos iriam querer disputar essa Copinha da Conmmebol? O pior é que a própria crônica esportiva prioriza a Liberta em detrimento a outros campeonatos do Brasil. Comentaristas e profissionais da CBN por exemplo alegaram várias vezes que os Estaduais não valem nada e que os times que estão na Liberta deveriam desprezar o CAmpeonato Paulista por exemplo. Basta ver o Blog do Juca Kfouri. Então digo: Times brasileiros dão a vida por essa copinha da Conmmebol. E os comentaristas esportivos tbem adoram essa formula da Commebol. Então, se todos não se unirem serão humilhados sempre. Ah, o erro de arbitragem só ganhou notoriedade porque era o Corinthians o prejudicado e a dona Globo fatura alto com o Corinthians. A Globo gosta é do Corintrhians e não da Libertadores. Tanto é que hj (quarta) no lugar do futebol colocou um filme já repetido várias vezes só em 2012. Será que quem assiste TV aberta não tem direito de assistir os times brasileiros na Liberta? Quando o Vasco foi garfado no primeiro jogo da Liberta no RJ em 2012 a própria Globo não repercutiu o caso no impedimento ilegal contra o Vasco. Naquele jogo o Vasco foi garfado na cara dura. O jogo seria 1 X 0 para o Vasco no primeiro jogo.Mas a midia local queria o Corinthians no Mundial. A Libertadores precisa de Transparência. Mas a midia brasileira tbem tem seus interesses.

  5. Boa Noite,

    Na minha modesta opinião, essa discusão só vem a baila por que o time do corintians foi eliminado. Frustando todo um projeto já equalizado.
    Não resta duvidas que o juiz que apitou o jogo entre o corintians e bj, errou feio. Mas o corintians esta eperimentando do mesmo veneno que ele sempre deu para os outros. Principamente nos times pequenos.
    Após ser campeão do mundo/libertadores, esse time tornou-se uma especie de intocaveis. Os jogadores pensaram que tornaram-se deuses.
    Essa queda vem mostrar que eles são mortais e faliveis como todos os ser humano.
    Lembrem-se! O futebol esta assim, por que das pessoa incompetenes que o dirige, time do corintians tem sua parcela de culpa. Foi ele que trosse o iraniano kia com dinheiro sujo para investir no time. Agora querem dar uma de santos!

    At,

    José Sinval.

  6. Vitor Helio, normalmente as categorias empresariais pela ação da competição tem dificuldade de união. Entretanto de alguma forma todas se unem em entidades representativas. Daí a FIESP, a ABRAVEST, a SINDIPEÇAS, etc.
    No futebol também existem as CBF, FPF, que reúnem dirigentes de clubes. A diferença entre elas é que no futebol a paixão aliada a corrupção cria uma receita explosiva e impeditiva de concretizar a força que somente a união poderia dar.

  7. Luis Fernando Gallo, muito boa a presença de um palmeirense neste tema, pois é um time que vem de “roubadas” históricas em outras recentes competições.
    Vejo um fio de esperança na atual onda do sócio torcedor, pois os clubes estão acordando ao fato de possuírem um mercado consumidor invejável.
    Talvez esta relação que começa a se intensificar possa fazer com que os torcedores obriguem os dirigentes a começarem a ser diligentes.

  8. Daniel Lescano, a sua observação sobre a pontual reação da mídia sobre o caso do Corinthians é fato. Vemos somados o interesse pelo time de maior audiência com a paixão clubística , o que desequilibra e inviabiliza a desejada imparcialidade.
    Isto também ocorre em relação ao Flamengo, e , pela mesma razão que o Corinthians.
    O Clube dos Treze, criado com a intenção de fortalecer os grandes e de alguma maneira estabelecer uma força aglutinadora, foi implodido. E, tudo indica com o beneplácito da CBF, a quem deveria se contrapor.

  9. José Sinval, de qualquer modo casos mais agudos e graves como este da arbitragem errar em dois gols e uma penalidade máxima num único jogo, certamente irão colaborar para se chegar a uma situação de insustentabilidade do “status quo”.
    Não é possível que se ignore o recurso eletrônico por tanto tempo.
    Pelo menos parte do problema que é a questão da arbitragem ficará melhor.
    Com relação a administração da Conmebol, acredito que a soma das arbitrariedades atingindo vários clubes também poderá agir positivamente.
    Veja o caso do Tigre na Copa Sul Americana, que não retornou para jogar. Ora, esta é uma das mais graves infrações do futebol. Qual foi a punição?
    Infelizmente acredito que mudanças somente serão feitas depois de aberrações como esta que desclassificou o Corinthians.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s