Seja lá o que for

Por Maria Lucia Solla

 

Olá,

 

pensa comigo:

 

O cidadão trabalha numa empresa de transporte público, motorista ou cobrador, apenas para citar os visíveis. Recebe seu salário do dono da empresa, que por sua vez,recebe o seu $$, do governo, seja ele qual for, de qual partido for. Certo?

 

Por partes, para eu não me confundir:

 

O governo, seja ele qual for, de que partido for, paga os donos da frota de veículos com o teu e o meu dinheiro, de um imposto escrachante*, com dinheiro dos que utilizam o dito transporte, e dos que não o utilizam.

 

Se você está sentado numa cadeira confortável, lendo este meu desabafo, se dirige um carro importado ou uma charanga qualquer, também paga pelo transporte público, seja ele qual for.

 

Portanto, esse assunto é do teu interesse e do meu, e não devemos apenas olhar de esguelha e dizer: oh! que horror! sentados em nossas poltronas assistindo à tragédia pela tevê, internet, ou seja lá de que tipo de geringonça for.

 

Ora, ainda para que eu possa manter o raciocínio nesse assunto que me é tão espinhoso:

 

Os funcionários das ditas empresas de transporte público não estão contentes com sua situação. Estão perigosos da vida com seus patrões – donos das empresas e do… ooops, quero dizer e com o governo. Seja lá qual for, de que partido for. Não podemos, de forma nenhuma, nos esquecermos de que eles são também cidadãos, que também pagam seus impostos e que, portanto, pagam parte do próprio salário e do $$ dos seus patrões. Certo?

 

Sou a favor da greve. Direito à greve é uma conquista do trabalhador; um direito que deve ser mantido e respeitado. Um soco no bolso do cara que não faz bem a sua parte.

 

Tenho uma singela sugestão aos grevistas de plantão.

 

Tomem seu banho de manhã, um bom café e vão trabalhar. sorrindo. Tomem respeitosamente seus assentos nos ditos veículos e recebam com bem os passageiros.

 

Komo açim, malu?

 

Elementar. É só não cobrar a passagem dos passageiros.

 

Olha que beleza. Em vez de vermos uma cidade em guerrilha, povo infeliz, e nem preciso descrever porque você está cansado de ver, veremos um povo contente, solidário com os funcionários grevistas, uma cidade inteira se unindo para verificar onde está o nó.

 

Afinal, os investidores dessa parafernália toda somos Eles: você e eu.

 

Ou não?!

 

* “Me deixa ser teu escracho, capacho, teu cacho, um riacho de amor…” em Não existe pecado ao sul do Equador, de Chico Buarque e Ruy Guerra

 


Maria Lucia Solla é nossa escritora de todo domingo, que se deu folga porque sabe mais do que ninguém quando precisa, mas que diante do que assiste nas cidades nos deu uma bela chance de lê-la nesta segunda.

9 comentários sobre “Seja lá o que for

  1. É absurdo 4,5 milhões de pessoas prejudicadas, e um grupo de trabalhadores bem empregados e bem remunerados dentro do contexto, descumprirem decisão da justiça e manterem por dias a fio, esta greve.
    É incrível, mas são piores que o próprio governo.

  2. Malu
    Liberar catracas não interessa para quem promove as greves e nem tão pouco para grevistas e seus incentivadores.
    Sejam lá qual partido venham pertencer.
    Aí “vai perder a graça e seus objetivos” politicos.
    Entende?
    A regra é criar caos, baderna, anarquia, etc como aconteceu na década de sessenta!
    Isso tudo tem objetivo
    As eleições estão chegando e o nosso estado é tremendamente disputado pelos partidos politicos.
    Um querendo desestabilizar o outro.
    Mas em São Paulo esta tática retrógada, bolivariana não pega.
    Estão atirando em seus próprios pés.
    Abraços
    Cãomandante.

  3. Ah!
    Ia esquecendo mais uma coisa:
    Os metroviários são os mais bem pagos do Brasil
    E se perderem seus empregos por justa causa, com certeza uma enorma fila, quilométrica de novos candidatos e desempregados estará se formando
    Aconteceu o mesmo quando aeronautas fizerem greves e foram demitidos por justa causa no passado
    Em uma semana as cias aéreas estavam novamente com seus quadros completos novamente e os grevistas acabaram ficando com suas fichas sujas e tiveram que procurar emprego fora do país, no garimpo.
    Quem cospe para cima, o cuspe cai em sua cara.

  4. Vc está certíssima, ML, não cobrar a passagem seria um tapinha bem leve no bolso da pilantragem que anda se fartando com nosso dinheiro.

    Adorei o texto.

    Bj

  5. Alpha India November, caro Cãomandante,

    é preciso transformar todo o sistema político numa grande empresa que, além de gerir, deve dar lucro. E o ideal partidário se transformaria em ideal social. Você não acha? Ou é delírio meu.

    Tá dominado, tá tudo dominado?

    Beijo e boa semana,

  6. Belo texto,nem precisaria dizer. Vamos torcer por uma vitória brasileira na sua estreia na Copa do Mundo,tBu e os teus em São Paulo,eu e Maria Helena,talvez a Jacque,aqui em Porto Alegre.

  7. Mílton Pai,

    gentileza tua!

    Bom sofá, boa pipoca, manta quentinha e muita torcida para o nosso time.

    Confesso não conseguir acompanhar a bola e os pés quase tão rápidos como os das bailarinas do Berioska, (lembra?) mas vou torcer, com certeza.

    Beijo e boa partida,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s