Barulho no ouvido do vizinho é refresco

 

Por Milton Ferretti Jung

 

Minha sobrinha Cláudia Tajes resolveu,na última Donna,fazer um texto sobre o barulho. E escolheu como a hora mais silenciosa do dia, a que se situa entre às 12h e 13h. A explicação que ele dá para eleger esta hora como a mais silenciosa do dia aí vai:por que,escreve ela,os operários da obra param a fim de almoçar e oferecem um breve descanso,com isso. Ela entendeu,também que uma obra esteja em construção nas proximidades da sua casa,o que aumenta o barulho.Isso ocorre porque se trata de uma obra gigante,coisa de gente rica.

 

A hora do silêncio passa ligeiro. Tudo o que é bom passa depressa,não é? O ruim é que tão pronto os operários mudam para outro setor da construção,algo pior entra em ação: o especialista começa a operar uma perfuratriz,que arrasa até mesmo os tímpanos de surdos. A Cláudia cita ainda outras fontes dos mais diversos ruídos. O coitado de um Chevette sofre,no dizer dela,produzindo,imagino, um som horroroso. Afinal,nem todos os motoristas possuem carros com alto-falantes poderosos e de som límpido. No Rio de Janeiro você pode descansar os ouvidos com música de qualidade,se é que música em carro com som altíssimo pode ser ouvido sem causar algum mal aos tímpanos.

 

A Claudia se queixa igualmente do menino que estuda guitarra,não lembro se no andar de cima ou onde o capeta busca inspiração para suas músicas. É aí que entram os eletrodomésticos de todos os tipos. Ah!Tem um cara na frente da nossa casa no comando de uma máquina de cortar grama que já viu dias melhores,tamanho é o ronco que produz. Esse desgraçado tem a mania de fazer o seu trabalho aos sábados. Nada pior do que estragarem de alguma forma o soninho que pretendíamos fazer.E chega o domingo. E o torcedor de futebol se acorda. Isso é o de menos:o nosso televisor possui som muito mais do que o dele.

 

Cláudia deve ter esquecido um dos tantos barulhos que recordou neste curto espaço de um dia,principalmente um dia de fim de semana. Esqueceu,porém,o pior:o cachorro do vizinho para quem odeia cães de qualquer raça,sejam os grandalhões,sejam os pequenos ou os diminutos. Fomos premiados com um Pastor que tem mania de latir na garagem. Quando enxerga a nossa gata,enlouquece e se transforma em um Pastor elétrico.Felizmente,entretanto,ela é bem mais esperta do que ele e nos vinga:sabe que o cão não pode atravessar a cerca de ferro e fica tirando sarro do abobado.

 


Milton Ferretti Jung é jornalista, radialista e meu pai. Às quintas-feiras, escreve no Blog do Mílton Jung (o filho dele)

2 comentários sobre “Barulho no ouvido do vizinho é refresco

  1. A vida inteira, sempre que ocorre algum barulho desproporcional tenho lutado. A maioria das vezes com sucesso imediato, outras com sucesso demorado e outras sem muito sucesso. Entretanto, sempre vou brigar pelo direito do silêncio.
    Algumas situações são ridículas, como a briga que tive com um gerente de hotes de luxo em Natal que oferecia um som abissal à beira mar e na piscina defronte à praia.
    Você viaja para ver as ondas, seu som e o dos pássaros e se defronta com músicas aquém da civilização.

  2. O tema é muito importante nas grandes cidades. Há tempos li uma reportagem a respeito que dava conta sobre os efeitos maléficos a sociedade e ao meio ambiente.
    Segundo especialistas e a OMC, as consequências geradas pelos ruídos urbanos podem causar danos, que levam desde as dores de cabeça, caminham para uma depressão, distúrbios do sono e vão até crises cardiológicas.
    A prefeitura de São Paulo já implementação a legislação denominada PSIU e outras pelo pais já divulgaram fóruns discutindo soluções sobre o assunto.
    Também lembro-me de um caso, época de carnaval, fugi de São Paulo para buscar paz e silêncio, em uma cidade do interior de Minas Gerais. Porém, apesar dos dias tranquilos, as noites foram regadas aos roncos vindos do quarto vizinho.
    Em uma das manhãs encontrei-me com a senhora, esposa do Sr. Ronco e ela, incrivelmente, parecia ter dormido bem!
    Inacreditável ouvir os roncos em outro quarto.
    Imagino, dormir ao lado dele. Deve ser como dormir com um Mercedes Bens e seu motor ligado…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s