Mundo Corporativo: José Carlos Teixeira Moreira sugere que você invista no óbvio

 

 

“Eu jamais ficaria focado no cliente, eu ficaria com o foco do cliente … focar no cliente, é imaginar que o cliente, que é neófito naquilo que ele está comprando, seja capaz de me ensinar o que eu deva fazer quando a sociedade me pagou para eu mergulhar naquele negócio que eu estou fazendo”. A opinião é do consultor José Carlos Teixeira Moreira, presidente do Instituto e da Escola de Marketing Industrial, entrevistado pelo jornalista Mílton Jung, no programa Mundo Corporativo, da rádio CBN.

 

Moreira diz que existem algumas coisas que são óbvias no nosso negócio, muitas delas deixamos de lado e, assim, desperdiçamos belas oportunidades. Por isso, ele defende a ideia de que para desenvolvermos nossa empresa, serviço ou carreira é fundamental que se dê brilho ao óbvio.

 

O Mundo Corporativo é apresentado, ao vivo, quartas-feiras, 11 horas, no site e no Facebook da radio CBN. O programa é reproduzido aos sábados, às 8h10 da manhã, no Jornal da CBN. E tem a colaboração de Juliana Causin, Rafael Furugen e Débora Gonçalves.

Um comentário sobre “Mundo Corporativo: José Carlos Teixeira Moreira sugere que você invista no óbvio

  1. Olá Milton Jung e Professor José Carlos Teixeira Moreira!eu ainda não consigo

    Primeiramente, eu devo dizer que a entrevista foi prazerosa e divertida de se assistir.

    Passemos, então, ao comentário: interessante a tese apresentada pelo professor José Carlos, pois há algum tempo, eu, intuitivamente, em parte, tento praticá-la. Em parte, porque eu, ainda, não consigo delinear a primeira dimensão que é olhar as pessoas como seres humanos. Acho que eu não consigo entender as pessoas como seres erráticos. Penso que as pessoas devem ser racionais e sensatas o tempo todo na práticas de suas funções profissionais e na prática de suas relações sociais. Obviamente, eu sei que não é assim, pelo menos do jeito que deveria ser, isto é, desinteressadamente, apenas pela honesta prática de seu dever. Contudo, eu estou tentando compreender a mim mesmo errático e insensato as vezes. Acho que da primeira dimensão decorrem as outras duas – relações significativas e gestos de servir. Pois sem compreendermos a nós mesmos, não conseguiremos notar a obviedade lógica necessária para a boa convivência entre as pessoas.

    Obrigado pala oportunidade e gentileza!

    Manaus/AM, 11/02/2017.

    Paulo Freire

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s