Avalanche Tricolor: o Rei de Copas mostrou o tamanho do seu futebol

 

Grêmio 4×0 Atlético PR
Copa do Brasil – Arena Grêmio

 

Talento e autoridade fizeram do Grêmio um time muito superior ao seu adversário na abertura das quartas-de-final da Copa do Brasil. O futebol que tem conquistado os críticos país à fora, voltou a fluir com marcação intensa e leal, toque de bola veloz, passe preciso e deslocamento por todos os lados do campo. A força com que se chegava ao ataque deixava claro que o gol seria questão de tempo, como tem sido na maior parte das partidas que jogamos até aqui nesta temporada.

 

Para azar do adversário, tínhamos em campo também um time com nítida disposição para provar que o tropeço de domingo, em casa, no Campeonato Brasileiro, era um ponto fora da curva. A entrevista de Barrios, no intervalo, comprovava essa sensação. Falhar não era uma opção. Desperdiçar jogadas, também não. Perder divididas, nem pensar. Marcar e atacar se transformaram em obsessão. E fomos fulminantes nesta tarefa.

 

Barrios fez aos 22 e aos 29 minutos, e Kannemann matou o jogo, aos 32 do primeiro tempo. Para o segundo, reservamos o gol de Everton, já aos 41 minutos, que praticamente nos colocou na semifinal da Copa do Brasil, mais uma vez.

 

O sentimento do time contaminou o torcedor e vice-versa.

 

A bola mal havia começado a rolar e se ouvia da arquibancada o nome de Marcelo Grohe sendo gritado em coro. Era como ouvir um pedido de desculpas ao goleiro que nos permitiu chegar a tantas conquistas e nos salvou em momentos cruciais, nesta e em temporadas passadas. Uma demonstração de que as críticas de domingo surgiram de gente mal-acostumada com o revés, que precisa encontrar um culpado para aquilo que o coletivo não é capaz de alcançar. Coisas do futebol.

 

Gritou-se o nome de Barrios, de Luan, de Pedro Rocha, de Geromel … de Renato, também, afinal ele é o técnico que nos trouxe de volta a alegria de um título e construiu as condições para desenvolvermos ainda mais o futebol qualificado que tanto admiramos, deixando-nos próximo de outras conquistas

 

O Grêmio mostrou porque é o Rei de Copas.

2 comentários sobre “Avalanche Tricolor: o Rei de Copas mostrou o tamanho do seu futebol

  1. Está comprovado que o resultado de domingo foi atípico, mas pode ser considerado normal. Afinal, perdeu para um forte candidato ao título nacional, bem treinado, e sabemos que é impossível ter uma temporada perfeita. O importante era não deixar o resultado abater os jogadores, e pelo visto não contagiou. Vida que segue, próximo desafio é o Palmeiras, depois Godoy Cruz, na Libertadores.

    Abraços, Milton!

  2. Pelo contrário, o resultado de domingo parece ter alertado ainda mais a equipe que entrou, na Copa do Brasil, ainda mais ligada. Que venham as próximas vitórias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s