Conte Sua História de São Paulo 468: o charme da av. São Luiz

Neusa Stranghette

Ouvinte da CBN

Nasci no Ipiranga e com dois anos de idade, a família mudou -se para São Caetano do Sul. Lá cresci, estudei e tive meu primeiro emprego, em uma multinacional, que ficava no meio do mato, mas que eu adorava. Em 1970, sai da empresa e retornamos para São Paulo, no bairro de Santa Cecilia. Foi a primeira vez que entrei num supermercado que eu e minha mãe frequentávamos como se fosse o um parque de diversões! 

Morar em São Paulo era só novidades! Mas precisava arrumar um emprego.

Num domingo li os classificados do jornal e achei uma agência de empregos na Praça da República, que pelo menos eu sabia onde era. Dia seguinte, me apresentei, preenchi uma ficha e recebi duas indicações: uma na avenida São Luiz e outra em Santo Amaro, que eu não tinha a menor ideia de onde ficava nem  como chegar….. 

Na hora, fui para a São Luiz. Quando entrei naquela avenida maravilhosa, arborizada — que prédios lindos —, decidi, naquele momento, que era ali que eu iria trabalhar.

Fui aprovada na entrevista e comecei na quarta-feira. Os colegas de trabalho foram se tornando amigos! Na galeria Copan, ali do lado, tomávamos café no Floresta, que existe até hoje. Almoçávamos todos os e dias e nas sextas fazíamos nosso happy-your, no Balloon. Na galeria, também, havia uma boutique, que todas as minhas colegas e amigas frequentavam. Tínhamos crédito com as donas, que sabiam direitinho quando teríamos aumento de salário. 

Gostávamos ainda de almoçar no Eduardo’s, no Franciscano e, quando recebíamos o vale-refeição,  na excelente feijoada do Brasilton.  Algumas vezes tinha almoço no Circolo Italiano, no Edificio Itália, e o maitre Mário nos tratava como VIPs. Mas o top era a primeira sexta-feira após o pagamento, quando a balada era no London Tavern, no Hilton Hotel. Éramos recebidas pelo Léo e ficávamos até a madrugada, sem medo de ser feliz!  

Hoje a  avenida São Luiz ainda mantém um pouco do charme da época. Bem pouquinho.  Só sobrevivem o Floresta e o Circolo Italiano. Nada mais de Balloon, Brasilton, lojinha de roupas, Eduardo’s, muito menos o Hilton. Nem a empresa onde trabalhei por  20 anos está mais ali.  Perdemos nossas referências. Ficaram fotos, os amigos, as memórias  … e viramos saudosistas.

Neusa Stranghette é personagem do Conte Sua História de São Paulo. A sonorização é do Cláudio Antonio. Você ainda pode participar das comemorações dos 468 anos da nossa cidade. Envie seu texto para contesuahistoria@cbn.com.br. Para ouvir outros capítulos, visite o meu blog miltonjung.com.br ou o podcast do Conte Sua História de São Paulo.


Um comentário sobre “Conte Sua História de São Paulo 468: o charme da av. São Luiz

  1. Sobre o Conte sua Historia “O charme da av. São Luiz”, gostaria de chamara atenção que o Balloon ainda existe!! No aeroporto de Guarulhos, Terminal 2, piso desembarque, Asa Leste! O mesmo Balloon que estava no Copam!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s