Avalanche Tricolor: Kannemann volta, levanta mais um troféu e renova nossa crença!

Glória 0x5 Grêmio

Recopa Gaúcha – Altos da Glória, Vacaria/RS

Kannemann voltou, em foto de Lucas Uebel/Grêmio FBPA

“Vâmo, vâmo tricolor

Hoje eu vim te apoiar

Para te ver campeão

Para te ver ganhar”

O canto da torcida soava baixo ao meu lado. Era o filho mais velho, sentando comigo diante da TV, que entoava à boca pequena um dos gritos mais tradicionais da torcida gremista. Foi ele quem me convocou para a decisão da Recopa Gaúcha, após ouvir meu muxoxo e desdém quanto ao título que seria disputado. Tinha razão em me cobrar. Logo eu que insisto, nunca desisto. Que estou sempre disposto a acreditar que algo melhor acontecerá. Que o ensinei o por quê da imortalidade nos acompanhar. Logo eu, estava ali, frente a ele, revelando minha desmotivação?

Nada como o sangue jovem para mexer com a gente, aquecer nosso ânimo, provocar nosso brio. Se era uma final, se era uma taça que estava em jogo, se era o Grêmio que estava em campo, não me cabia o abatimento, apesar dos últimos acontecimentos. E só tenho a agradecer pelo chacoalhão que o guri me deu. Graças a ele, tive o prazer de ver o retorno de Kannemann aos gramados, parado desde o fim do ano passado devido a uma cirurgia no quadril.

Ver nosso zagueiro com a faixa de capitão entrando em campo me fez mais feliz nesta noite. A intensidade e a dedicação que ele impôs a cada disputa de bola — e algumas vezes em que a bola nem em disputa estava — renovaram meu entusiamo. Jogou pela primeira vez  sem a dor do sacrifício pela lesão que o tirou de combate e, ao fim do primeiro tempo, disse ao repórter de campo: “agora quero curtir” — e curtir o futebol do seu jeito, tomando a frente dos atacantes, reduzindo os riscos a qualquer custo, jogando-se sobre a bola se necessário, expondo-se sem medo à violência do adversário, esbravejando com o árbitro se preciso for, e impondo respeito a quem o ameaça. O espirito Kannemann de ser está de volta ao Grêmio. E volta, não por acaso, na noite em que levantamos mais um troféu regional, que confirma a hegemonia tricolor no Rio Grande do Sul.

A decisão teve outros destaques, sem dúvida. Janderson, com participação em praticamente todos os gols do time, além de ele próprio ter marcado de bicicleta. Elkeson, que demonstrou seu compromisso com o clube ao pedir para jogar, e foi premiado com o primeiro gol da partida —- um gol com jeito de centroavante. Além de Campaz, Ricardinho e Jhonata Varela que completaram a goleada. 

A despeito do tamanho do troféu e da importância do título, ver Kannemann liderando mais uma conquista reforça minha crença — que andava descrente — na nossa capacidade de nos recuperarmos e, no ano que vem, estarmos de volta às finais que realmente nos interessam.

Enquanto este tempo não vem: 

“Dá-lhe, Grêmio! Tricampeão da Recopa Gaúcha!”

2 comentários sobre “Avalanche Tricolor: Kannemann volta, levanta mais um troféu e renova nossa crença!

  1. Milton, bom dia
    Como não encontrei seu contato pessoal, mando mensagem por esse canal.
    Primeiramente, gostaria de parabenizá-lo pela excelência do seu trabalho na CBN.
    Morei por 20 anos nos EUA e o ouvia diariamente durante o meu commuting — era a maneira de me manter atualizado sobre o Brasil e também SP (onde morava antes de me mudar para os EUA).
    Também sou gaúcho e isso me fazia o admirar ainda mais (somos meio-barristas por natureza…rs). Hoje, ouvi que você se formou no Rosário…. Que maravilha. Fomos colegas de Ensino Médio e nem imaginava. Me formei em Dez de 1981 (sou de 1964) e imagino que estávamos no máximo 1 ano de distância.
    Devo muito ao Rosário minha formação intelectual e profissional. Meus 3 filhos (americanos) não tiveram essa oportunidade de frequentar um Colégio que representa tanto para pessoas como vc e eu.
    Quando a minha turma completou 30!de anos formado, nos encontramos na nossa mesma sala e tivemos uma nova aula de Matemática com o mesmo professor! … Mais de 20 ex-alunos compareceram e sentamos nas mesmas carteiras….rs
    Há dois anos abri subsidiárias de minha empresa (sede em Miami) em Maceió, onde passo a maior parte do meu tempo.
    Quando aqui vier, seria uma honra poder conhecê-lo pessoalmente e convidá-lo para um café ou mesmo um jantar para vc e sua familia.

    Forte abraço! (De um Colorado doente…rs)

    • Alexander, que prazer receber sua mensagem por aqui. Feliz em saber da sintonia nas nossas jornadas. Provavelmente, me formei uma ano antes de você. Que baita experiência essa de se reecontrar com os colegas. Fiquei interessado em saber quem era o professor de Matemática que esteve na sala de aula com vocês. Seria o Gilson? Era um dos meus preferidos! Sucesso, sorte e saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s