De grito de amor

 

Por Maria Lucia Solla

Ouça De grito de amor na voz da autora

De grito de amor foto

te amava e odiava na mesma medida
um estica e empurra sem fim
te amava
o ardor me arrancava o sono
te odiava
o tino te arrancava de mim

te amava porque me sabias
odiava por me saberes demais
te amava porque me dizias tanto
odiava por não me dizeres mais

te amava porque era bom pensar em ti
odiava por te pensar demais

te amava porque sabias o que eu pensava de ti
odiava por não saber o que pensavas de mim

te amava porque me inspiravas
sobressaltava cada vez que respiravas
na esperança de que na minha saudade
suspirasses por mim de verdade

te amava quando me olhavas
odiava ao afastares de mim teu olhar
te amava ora bolas
será que é preciso explicar

amava e odiava confesso
te sonhava e orava amém
gritava e me calava no vazio da entrega
será que me sonhavas também

hoje vou levando dia a dia
tecendo minuto a minuto a vida
me atirando me fazendo atrevida
um estica e empurra sem fim
ai de mim!

Maria Lucia Solla é terapeuta, professora de língua estrangeira e promove curso de comunicação e expressão. Aos domingos, no Blog do Mílton Jung fala de amor e desamor

16 comentários sobre “De grito de amor

  1. Oi amiga , estava em Punta del este e tirei férias de tudo , até da internet , só hoje , voltei aos teus sensiveis e queridos textos. adorei quase todos , como sempre , mas concordei total com ” stress’ . B js e boa sorte ! Maryur

  2. Bom dia Mike Lima
    Pois é:

    Nada na vida é cem por cento.

    Existe o positivo, met existe também o negativo, as cores, o certo o errado, consegue, consegue, não consegue, e por ai vamos.
    E de tudo aprendemos.
    Viu só que belo texto!

    Bjus
    Armando Italo

  3. Maria Lucia, adorei “Grito de Amor”.
    Feliz daquele que teve a oportunidade de vivenciar um amor tão grande, dar a volta por cima de maneira tão própria e resolvida. Afinal, em primeiro lugar devemos amar a nós mesmos(as).
    Saiba que a partir de hoje adquiriu mais uma fã de seus textos.
    Tenha uma ótima semana.
    Bj. Wal

  4. Menina,

    Falastes o que eu nunca soube dizer. Coisas de meu passado que não gosto de descrever.
    Sim, fui amante de mulher casada em que amor e ódio se transformaram no meu dia a dia.
    Amor sem explicação. Ódio da situação.
    Um dia afoito por liberdade, eu disse não. Acabou a escravidão

    A auto-alforria me abriu para o mundo. Amo outra mulher a cada segundo
    Se esta mulher é a definitiva, eu não sei. Só sei que me faz sentir rei.

    Rei ou vagabundo, quando eu me despedir do mundo, faço questão de escutar:
    Beto amou e viveu de acordo com o que sonhou. Se errou ou acertou, nada a declarar.

    Beijos e boa semana

  5. Suzi,

    me aponta alguém cuja vida tem sido fácil.
    Você vai tirar de letra.
    A receita é fácil, e um dos ingredientes é não fazer questão de ter razão. Razão é o bem mais inútil que conheço. Tem melhores. Vai atrás deles.

    Beijo e boa semana,
    ml

  6. beto,

    me deixar sem palavras é coisa rara. Você conseguiu.
    Lindo o seu texto, divertidas as rimas.

    Só sobrou uma coisa pra te dizer:
    Desenterra essas coisas das quais você não gosta. Elas precisam de ar e de serem aceitas. Fizeram de você esse ser poeta que é.
    Vai ficando tudo ainda melhor!

    Beijo e boa semana,
    ml
    PS: todo homem tem o direito de se sentir re, e toda mulher rainha
    sentindo-se assim a gente não se amesquinha

  7. Olá Malú,

    é, hoje parece que foi feito sobre medida…

    " hoje vou levando dia a dia
    tecendo minuto a minuto a vida
    me atirando me fazendo atrevida
    um estica e empurra sem fim
    ai de mim! "

    Bjus e uma otima semana

  8. Verdade Malu

    A dua lidade “das coisas”
    Como dizia um mestre de artes marciais, monje:

    “Sofrer evolui”

    Bjus e uma exelente semana

    PS:
    Beto, poeta, deveria ir arquivando os seus belos poemas e com o tempo lançar um livro.
    que tals?

  9. Domingo de chuva, amor de ficar em casa. De olhar pra dentro da minha casa, de entender arrumar esse monte de quartos. Na semana, dias de estresse não me deixam olhar direito e o tempo vai passando. O ódio não para.
    Sei se tenho medo de ódio não. Mas é bom em dias de chuva, poder ficar em casa.
    Amar mais essa bela poesia e observar como ela foi capaz de mudar o meu dia. Amanhã, é dia branco,outra vez estresse no trânsito e o ódio que está sempre por perto, pronto pra aparecer.
    Mas não assusta. Em dias como hoje, amor de sobra e nem entender que ódio é…
    Dia de chuva, amor de ficar em casa.

    Boa semana Malú.

  10. Que nada Armando,

    Tenho a impressão que sou cavalo de algum poeta bêbado desencarnado, zifio!

    Vc como um bom libriano é muito gentil. Elogios de pessoas de sua estirpe moral, é envaidecedor.

    Obrigado

    Abraços

  11. Sérgio Mendes,

    é isso, meu amigo: há tempo de expandir e há tempo de recolher. Há tempo de festa e tempo de faxinar os salões. Sabedoria é reconhecer a necessidade do momento, o que nem sempre conseguimos.

    Beijo e boa semana,
    ml

Deixe uma resposta para karen Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s