Os salários da Justiça

 

Por Carlos Magno Gibrail

Foto P&B de Brasília

Desembargadores usam vantagens agregadas aos rendimentos oficiais e chegam a ganhar mais de cem mil reais em determinados meses. É o que estampa em matéria de capa no domingo o Estado. Informa ainda, que juízes “driblam” o teto salarial e passam a usufruir salários de cinquenta mil reais. E, embora exigido pelo CNJ, alguns TJs não revelam os ganhos totais dos magistrados.

Num contexto em que o Executivo se vê obrigado a uma “faxina” para expulsar ministros consultores ou distraídos que confundem o público com o privado; o Legislativo absolve corruptos por calendário, aceita lobbies duvidosos, bem como legisla em causa própria; o Judiciário, teoricamente, seria a última trincheira para julgar e condenar atos contra a Nação. Principalmente agora que a liberdade de imprensa e expressão tem permitido inclusive desmascarar a infiltração do crime no poder de polícia de alguns estados.

Este cenário de busca de fortuna a qualquer preço, por parte de ocupantes de funções de poder, é tão mais desalentador quanto identificamos que bastaria controlá-los como se faz com a população.

O cidadão comum assalariado paga imposto de renda, água, luz, energia, plano de saúde, pois se não o fizer fica automaticamente na malha fina no caso do IR, ou sem os serviços essenciais para o dia a dia. Além disso, precisa ficar atento para os pagamentos de impostos veiculares, a ponto de ficar sem o carro no meio da estrada.

Se não pagar pensão alimentícia, mesmo que não tenha recurso e a ex esteja bem alimentada e casada novamente, vai para a cadeia.
Tendo a infelicidade de alguma dívida com Banco e afins, o juiz entra em sua conta bancária sem avisar e bloqueia todo o dinheiro depositado.

Qualquer restrição ao crédito pessoal proíbe o cidadão de fazer seguro. Pois o lobby das seguradoras conseguiu que o nome “sujo” seja considerado bandido. E, como tal, potencial suspeito de, por exemplo, por fogo no carro para receber o seguro.

O que há em comum nesta disparidade de tratamento é o poder corporativista e a força das grandes corporações. Alguns juízes, parlamentares, executivos, estão voltados para si e somente para si. A receita é deles, a despesa é nossa.

Somos todos iguais perante a lei?

Carlos Magno Gibrail é doutor em marketing de moda e escreve no Blog do Mílton Jung, às quartas-feiras.

A imagem deste post é do álbum digital de Thiago Martins, no Flickr

12 comentários sobre “Os salários da Justiça

  1. Carlos
    Os salarios da justiça é injusto
    Assim como o pessoal do segundo escalão da prefeitura de São paulo em comparação com o que recebe de aumento um funcionario municipal, estadual e federal.
    O Brasil é o pais dos descalabros
    Aproveitando a deixa:
    Veja se o prefeito, secretarios, sub prefeitos vão tratar de sua saude no hospital do servidor municipal.
    que nada!

  2. Prof. Dr. Carlos Magno Gibrail,

    “O que há em comum nesta disparidade de tratamento é o poder corporativista e a força das grandes corporações. Alguns juízes, parlamentares, executivos, estão voltados para si e somente para si. A receita é deles, a despesa é nossa.

    Somos todos iguais perante a lei? ”

    Os pronomes não aguardam a ética para que se coloquem nos seus lugares. Estão sempre neles. A boêmia dos verbos é que mutilam a boa ordem das frases. Há que lhes perdoar. Não se desgrudam da ideia de movimento.

    Os substantivos boêmia e boemia, que nomeiam a “vida desregrada”, “despreocupada”, “vadia”, são formas variante e podem ser empregadas indistintamente.

    A boêmia levou-o à ruína.; “Boemia aqui me tens de regresso… (Adelino Moreira).

    Uns afirmam que o Brasil, apesar de tudo, está progredindo. E eu direi que não é o país que está progredindo, mas alguns cavalheiros que estão prosperando à custa do Brasil.

    Prezado Prof. Dr. Carlos Magno Gibrail,

    tudo isso faz crer que a ética está em pane, promovendo a prevalência da tristemente famosa “Lei de Gerson” (a vida é dos espertos).

    Abraços de quem o admira,

    Nelson Valente

  3. Bom Dia Milton e aos colegas Blogueiros,

    Meus caros Armando e Carlos, no meio de toda essa seleuma de aumento pra la aumentyo pra ca, os unicos que ferram são os trabalhadores da área privada e os funcionarios publicos do estado de SP. o qual estou incluso. Por os magistrados, senadores, deputados, veriadores e agora os vic-prefeitos do kassab, ganham quanto querem. Esses, se dão o proprio aumento, não querem saber se o país esta em crise ou não.
    E tem a cara de pau de vir a publico e dizer que estão trabalhando muito por isso, tem que ganharem bem. É uma vergonha, são verdadeiros sansugo do país alem de serem bandidos transvestidos de ternos/gravatas e togados. São verdadeira canbado de vagabundos sustentados por nós.
    A unica lei que fazem cumprir, é´para ladrões de lata de sardinha, pacote de arroz e não pagador de pensão alimenticia.
    Por que para os ricos tipo: Marcos Valeiro e sua corja e muitos que estão soltos por ai, esses, nem esquentão o banco da delegacia. Quando esquentão, são lhes servidos lagosta e caviar.
    Uma banana para todos eles.

    Abr,

    JS.

  4. Bom Dia Milton e aos colegas blogueiros.

    Bom meu caro Carlos, não só o ministro Marco Aurelio, o ministro Levandovisk, deu o golpe de misericordia.
    Sabe o que nos deixa estarrecidos, principalmente com o presidente do STF o Sr. Peluso é dizer entre suas entrevistas, que eles são intocaveis, são os cernes da humanidade, são os verdadeiros deuses. Será que ele acha que eles tem todo esse poderiu? ou ele imagina que esta no país dos barões? Derrepente ele e seus asseclas acham que são donos do país, devem imaginar, que o Brasil são suas fazendas e a população são suas milhares de cabeças de bois.
    Meu caroCarlos, a populãção vai ter que reagir contra esses FP, contras esses sengsugas que são verdadeiros engodos, vagabundos. Vamos ter extripar esses carcinomas. esses lalaus e enrrequecem as nossas custas.
    Temos que fazer igaul as empresas privadas, funcionarios que não produzem, tem que ser mandado embora. No casos deles, não são ruins, são pessimos e alem mau exemplos para os demais.
    2012 vem ai e temos que virar essa mesa.

    Um feliz natal a todos e um ano nova repleto de sucesso e paz de espirito.
    Porem para esses sangsugas, tomara que eles tivesem sua conciencia bastante incomodada pelas merdas que fizeram.

    JR.

  5. José Sinval, comentário 10
    Há vários aspectos estarrecedores, ou nem tanto, para quem está acostumado a ler as notícias diárias.
    A corrupção é efetivamente endêmica.
    Fato novo é que apenas alguns veículos estão dando cobertura digna do assombro a que os magistrados estão orquestrando.
    A VEJA tão eficiente em derrubar ministros está apoiando o bloqueio do CNJ.
    É inacreditável.
    A FOLHA, diferente do Estadão não tem dado o merecido espaço.
    Apenas Élio Gaspari com toda a categoria peculiar tem abordado os escândalos do judiciário.
    No ritmo que está acredito que a solução esteja próxima. Deve haver um limite. Esperamos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s