De ignorância e inconsciência

 

Por Maria Lucia Solla
(revisitando texto de 26 de maio de 2007)

Estava aqui pensando sobre a relação entre ignorância e inconsciência. Teria Sócrates dito “só sei que nada sei” quando se deu conta de que não há começo e nem há fim?

há que reformular a certeza
há que manter acesa a disposição
de mudar de posição
de ver a vida de ângulo diferente
para descobrir a verdade surpreendente

sobre a mesma-e-velha coisa
a gente alicerça tanta certeza
que perde do entorno a beleza
tropeça nos tocos que constrói
e chora e diz ai dói

permitimos que mania e certeza
nos tomem de assalto
feito erva-daninha
e vivemos em continua ladainha

cercados de pura chatice
vivemos patinando
entra idade sai idade
morrendo de medo da felicidade

afinal o modelo é senho franzido
critico de tudo
insatisfeito o tempo todo
vivendo preocupado
sem tempo de viver

a humanidade já teve de aceitar que estava errada
quando achava que a Terra era quadrada

Achamos que o sol girava em torno de Nossa Santa Grandiosidade, lembra? Até que Nicolau e Galileu, um pisciano polonês e um aquariano italiano, que gostavam de olhar para o céu, e olhavam, perceberam que a terra dava uma volta em torno de seu eixo, uma vez por dia, e em volta do sol, uma vez por ano. Acordamos para as evidências em relação ao planeta, mas ainda não, em relação a nós, pobres seres humanos. Ainda nos acreditamos sóis. Matamos por verdades. Morremos por elas.

Hoje sei que se ignorância é não saber o que existe à volta, inconsciência é não saber o que existe dentro. Se ignorância nos faz perder a dignidade como ser terreno, inconsciência nos faz perder a dignidade como ser cósmico.

Maria Lucia Solla é terapeuta, professora de língua estrangeira e realiza cursode comunicação e expressão. Aos domingos, escreve no Blog do Mílton Jung

18 comentários sobre “De ignorância e inconsciência

  1. Maria Lúcia, o pior de tudo é quando a maioria de nós se fecha para novos conhecimentos, achando que “tudo” aquilo que conhece é o suficiente.

  2. é, mario, primo meu,

    só temos uma provinha minúscula de nossa grandeza, porque nem seríamos capazes de assimilar mais.
    você, com as ações sociais a milhão, pode ver eventualmente a grandeza. Poucos podem! E não sabem o que estão perdendo… … apesar de eu saber que gosto não se discute!

    beijo e boa semana,
    nn

  3. Três anos de textos atuais Malu. Minha reflexão de domingo, no silencio da cozinha, junco com uma xícara de café.
    Já te disse que gosto das minhas manhãs de domingo? Pois é. Olha eu me repetindo… Gosto da minhas manhãs de domingo e do silencio durante minha xícara de café.
    Boa semana Malu.

  4. Mama,

    A ignorância pesa, mas a inconsciência mata. Debaixo de uma árvore, Gautama resolveu a parte que nos cabe… mostrou que do mundo material, de onde vemos tudo pelos sentidos apenas, não se colhe nada que faça diferença no plano interior, a não ser como demonstração de que Deus nos cerca… isso se formos capazes de perceber a Vida em tudo à nossa volta.

    Deste mundo, que nos faz sentir alegria, tristeza, seco e molhado, quente e frio, belo e feio, só nos vem as impressões de fora, através dos sentidos… Sejamos então mais ignorantes sobre o que se passa por fora… fazendo sobrar mais impulsos de introspecção, que a busca por nós mesmos vai se abreviar.

    Bejos!

  5. É incrível como o medo traz o vazio, e vem dele também. Assim como a inconsciência e a ignorância têm vazios semanticamente distintos, mas com o mesmo radical: a vontade de segurança de estar certo, mesmo que esta certeza seja a causa de todos os erros.

    PS: faltou café no meu domingo.

  6. beto,

    perdi muito da música brasileira, por estar longe, recebendo outras influências.

    Taí uma joia que eu não lembrava que tinha!

    Vou à internet! Grande despensa!
    Obrigada, viu?
    É isso mesmo. Sempre dá tempo de consertar. Se não der mais, com o outro, olho no olho, ao menos consigo mesmo.
    não é?
    Coração arejado não deixa o semblante empoeirado! (Nem acredito que disse isso! Não vou apagar! rsrsrs)

    beijo e boa semana,
    ml

  7. Prima minha, que texto interessante.
    O importante é termos consciência de que todos nós somos ingnorantes, pois não temos o conhecimento de tudo, mas o triste é termos inconsciência e não percebermos, porque isto só depende de nós, é um movimento que deve acontecer de dentro para fora e só conseguem aqueles que estão abertos para vida e para o aprendizado.
    Que possamos estar sempre aptos para o despertar da nossa consciência!
    Saudades….
    Magutcha

  8. Malu,

    Caminhadas e solidão das madrugadas, são coisas que me arejam corpo e espírito. Meus íntimos respeitam meu gosto pela cerveja e reflexão da “madruga,” pois, no dia seguinte sempre sou melhor amante, melhor filho, melhor amigo, melhor trabalhador e até melhor vagabundo…hahahah!

    Ah! Em tudo que eu posso, incluo a musica. A união do verso e da canção sempre me deram solução pra tudo!

  9. magutcha minha,

    só não admite que não sabe quem tem medo, é inseguro e infinitamente orgulhoso.
    Dó!
    Ré, Mi, Fá, Sol Lá Si e Dó de novo!

    O despertar da consciência tem prazo. O bom é a gente ficar esperto!

    Saudade também!
    Beijo e boa semana,
    ml

  10. beto,
    taí uma receita pra guardar com carinho.

    Eu já nasci com o programa de música instalado, mas confesso que não tenho ouvido tanto quanto gostaria.
    Acredita que ainda não fui até a internet para procurar as coisas do Taiguara?
    Mas vou.
    Prometo.

    beijo,
    ml

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s