De semente


Por Maria Lucia Solla

Zeus at Versailles

Ouça De Semente na voz e sonorizado pela autora

Estamos muito afastados do divino, e é urgente que esse elo seja restabelecido. Eu não saberia dizer como nem quando começamos a nos afastar, mas tenho pistas do afastamento, e pistas da reaproximação.

Para começar, há muito ignoramos os mitos; a ponto de lançarmos olhares enviesados, quando alguém fala de Afrodite, Atena, Cronos ou Hermes. Desprezamos o passado como se fosse bagaço, sem perceber que é na estrada esculpida por ele que eu e você caminhamos aos tropeços, por não conhecer seu traçado.

Atena é intelectual; mais cabeça do que corpo. Afrodite, ou Vênus, tem o cetro do amor e da beleza, enquanto Apolo é um deus artista que se guia pela intuição. Só para dar uma provinha do que é o Panteão.

Deletamos os deuses e usurpamos seus atributos, como crianças mimadas que roubam o Ferrari do papai e se esborracham na primeira curva. Substituímos os deuses que nos serviam de bússola, por máquinas e outras traquitanas.

Conhecendo deuses, seus mitos, suas histórias encontramos as pistas que procuramos para compreender os nossos homens, e eles podem entender a que viemos, nós as mulheres, se conhecerem um pouco das deusas.

A mulher esqueceu que representa a vida, para onde ela traz o homem, e quer ser reconhecida por algo que nem mesmo sabe o que é. Assim segue cambaleando, batendo a cabeça, feito galinha-sem-cabeça zanzando pelo terreiro, antes de mergulhar na panela. Segue sem decidir se se orgulha de ser o que é ou se quer parecer ser o que não é.

Os povos que nos precederam criaram mitos e os presentearam de geração em geração, como mantras, como oração; e nós, com toda a modernidade, esquecidos do Paraíso, em vez de abraçarmos uns aos outros, espalhamos pela Terra incompreensão e ganância, desde a mais tenra idade. Sonegamos amor; e amor é como água, se não deságua inunda, e se inunda mata.

Ah, Zeus, pai de deuses e homens, aí do teu trono no Olimpo, olha por nós que nos colocamos assim, de próprio desejo, em total abandono.

Ah, Cronos, deus do tempo e da responsabilidade, faz que percebamos da vida a finalidade.

Netuno senhor dos mares, faz que entendamos que a turbulência é só na superfície; nas profundezas de mares e amares há mais beleza que tristeza.

Somos universos em miniatura; contemos tudo, o universo inteiro, o mesmo celeiro que encontraríamos, se tivéssemos acesso aos universos fora de nós.

e na chegada do natal

agradeço pela vida

pelas vidas que gerei

pelas geradas por elas

e por todas as que fisicamente

não conhecerei

as vidas que geraram a minha

quero também agradecer

pelo que desde o início dos tempos

me permitiram perceber

Παν = todo – θεοσ =deus – Pan + Téos = Panteão.

Maria Lucia Solla é terapeuta, professora de língua estrangeira e realiza curso de comunicação e expressão. Aos domingos escreve no Blog do Mílton Jung

26 comentários sobre “De semente

  1. E não é de hoje que vemos perder sentido os símbolos que nos diferenciam dos demais animais neste reino?
    Os brilhos com seus encantos não podem comprar o que é oferecido somente de graça. Tão esquecido como o aniversariante da data.
    Meu presente para ti Malu, boa semana.

  2. É tarde, é tarde é tarde
    Tenho pressa.
    Quem não esta lembrado?
    Do coelhinho de Alice no país das maravilhas.
    Assim a maioria das pessoas vivem nos dias de hoje
    Pouco se importanto o que são de onde vieram para onde vão.
    E o resto simplesmente para estes não existe.
    Muito meno Deus, criador, deuses gregos, romanos, etc.
    Para que orar?
    Porque ajudar quem precisa?
    Ah!
    Não gosto do namorado da minha mãe, da minha irmã, porque não tem dinheiro, posição social, nao e um grande empresário, executivo, empreendedor, nao pertence a sociedade consumista e materialista.
    Deixamos então ele de lado.
    Não existe.
    Meu pai é operario, “pobre”, tenho vergonha!
    Pois é Mike lima
    Parece que realmente Deus não existe mais, Cristo, Buda.
    Só que para estes, um dia “a casa cai” e quando cnseguirem sentir e enxergar a sua propria realidade, certamente, inexoravelmente o sofrimento será imenso.
    Perdoar sempre seja quem for.
    Bjus
    Feliz Natal.
    http://www.blogdoaitalo.blogspot.com

  3. sérgio,

    aceito, valorizo e agradeço o teu presente.

    Pois é, a cada tanto, a Vida nos oferece oportunidade para nos religarmos. Há mais de 2000 anos, Jesus, o humano, foi preparado pelos Essênios, dos 12 aos 33 anos. Alma linda que é, aceitou a coroação mais difícil: receber a coroa do espírito e não a da matéria, e recebeu a Energia Crística, para que pudéssemos compreender e evoluir. E nós? Continuamos cegos, O vendemos em envelopes, em templos materiais, quando só o que era necessário era aceitá-lo, percebendo que já somos seus irmãos, pelo simples fato de existirmos.
    Mas é assim mesmo, vamos compreendendo, cada um no ritmo próprio e crescendo na sua medida, que já nascemos salvos, e nos perdemos na vida.

    Beijo,
    ml

  4. Alpha India,

    Vou dizer uma coisa que pode te incomodar, mas isso só amigo faz: o erro está em não aceitar o outro como ele é; e o erro é tanto de quem condena quanto de quem não aceita a condenação. Aceitamos a condenação de outros humanos, como se fosse sentença divina, e com isso construímos infernos particulares, vivemos neles, e alardeamos o sacrifício. Então, limitados que somos, ficamos tão orgulhosos do inferno que construímos que não saímos mais dele e nos gabamos de seu fogo e das torturas a que ali somos submetidos. Veja como sofro! Ai, ai, ai! Meus filhos não me aceitam como sou. Meus pais não aceitam meus amores, meus vizinhos são assim ou são assado…

    Vamos aproveitar mais estas Festas, oportunidade para nos acordar o espírito, para aceitarmos a vida que nos é oferecida a cada opção de abrirmos os olhos pela manhã, e vamos ser felizes, que é só o que se espera de nós.

    Difícil? É, é sim; mas lembra como foi difícil aprender a ler? Lembra como foi difícil cada aprendizado? Nossa raça humana tem vivido neste planeta há tempos que nem podemos imaginar, fazendo parte de salas de aula, cada leva de acordo com a sua evolução.

    Eita, como diz você, tá na hora de estampar um sorriso no rosto, e encarar quem nos faz sofrer como mestres que são; suportar a dor quando ela vem (sinal de desarmonia) e buscar o amor que pode nos harmonizar.

    Chiiiiiiiiii, falei demais.

    Que o Natal e o fim de mais um ciclo possam, além de champanhe, vestidos novos e presentes, nos impulsionar em direção ao amor.

    beijo,
    ml

  5. Mike Lima
    Pode dizer o que você quiser.
    Não me incomoda não ok.
    É com satisfação que leio o que vc escreve, seus pensamentos, etc.
    O que realmente me “incomoda” me causa um certo desconforto, é ter que ficar ao lado de pessoas tacanhas, egoístas, metidas a superiores, que se acahm os reis da cocada preta, que “sabem tudo’, entre outras bobagens, infantilidades, picuinhas e afins.
    Obviamente, não tenho a menor pretenção de considerar-me “perfeito”, melhor.
    Se estamos dando uma estagiada aqui neste planetinha, não é a toa.
    Assim penso eu.
    O único ser perfeito morreu a 2010 anos na cruz, traido, para tentar nos ensinar “algumas coisas” e ainda nada aprendemos.
    Sócrates afirmava comveemencia.
    “Só sei que nada sei”
    Quem somos nós então para prejulgar seja lá o que for e quem?
    Por outro lado, “felizes os pobres de espírito que dêles será o reino dos céus”
    Bjus e uma exelente semana.
    http://www.blogdoaitalo.blogspot.com

  6. Malu,

    Por um bom tempo, dediquei momentos de minha vida a Baco/Dionisio. Como gosto muito de observar as pessoas, quando ia nos templos dedicados este Deus via que os fieis estavam ali por mera inércia. Entre as gargalhadas e os gestos espalhafatosos, via claramente nos olhos das pessoas um pedido de socorro. Meus olhos também pediam socorro sem que eu percebesse. Alguns pediam socorro por não ter uma Ferrari, outros tinham no semblante o desejo desesperado que algum anjo lhe tirasse daquela vida, pois, suas forças tinham sido consumidas pelo destilado e o pó químico.

    Como sou muito sortudo -até já lhe relatei isso- , voltando de uma viagem sozinho em meu carro ouvindo musica, tive um click. : Minha diversão e as pessoas que estive, são falsas. Ilusão de felicidade que não leva a nada! Preciso mudar de vida!

    Depois da reclusão e abandono de tudo que envolvia este tipo de vida, inclusive trabalho, tive a grande sorte de encontrar o amor. Amor este que apesar de toda fragilidade feminina, me envolveu em suas prendas e me mostrou que a vida simples com direito a missa todos os sábados, almoço todos os domingos na casa dos sogros, conversas com o padre amigo da família, discussões intelectuais com o sobrinho gênio, tomar um porre de cerveja e conversar inutilidades com meus cunhados, não tem preço. Finalmente sei quem eu sou e o que me faz bem. Porém tenho certeza que, não saberia saborear este manjar dos Deuses, se não tivesse comido o pão temperado pelo diabo.

    Eu agradeço todos os dias a Deus, por ter uma boa família tanto do lado de lá quanto do lado cá. Gosto tanto que antes de sair de casa tenho duas frases: Vou e Volto…..Anjo da Guarda, vem comigo!

    Beijos, boa semana e Feliz Natal!

  7. Prima querida, realmente as pessoas estão se afastando dos deuses e dos mitos, mas sempre é tempo que reencontrar o caminho que nos levará até o Pai Criador.
    Como vc já sabe eu amo mitologia e por isso meu sonho é conhecer a Grécia, logo amei seu texto.
    Quem sabe um dia iremos juntas p/vc me mostrar tudo daquele lugar maravilhoso, onde teve oportunidade de viver, hein?!?!?!
    Beijocas
    Magutcha

  8. Alpha India,

    gente, a gente escolhe (sempre que possível) como escolhe o que comer. Tem gente que é feito feijoada; não dá para comer todas as semanas, outras são como o tomate, refrescante, fácil de digerir e rico em nutrientes. Mas também tem gente que é como o alimento que te dá alergia; você mantem distância sempre que pode. E outra gente que é como aquilo que, se você comer, morre. Aí é questão de sobrevivência.

    Separo as pessoas que conheço e procuro me manter viva.

    beijo,
    ml

  9. Olá Maria Lúcia
    Muito bela sua mensagem! Quero contribuir dizendo:
    Olhe ao seu redor. Veja como estão as pessoas. Umas ansiosas, outras tristes e preocupadas. Alguns até mesmo nem vivenciam sua existência. Nessa luta entre ir e vir o homem reage de diversas maneiras. O tempo passa e ele nem percebe que o instante de sua vida é único. Cada momento não se repete jamais. Ele é fotografado na mente, gravado no inconsciente e revelado nunca mais!

    Por isso, não entregue sua alma à tristeza, Nem atormente os seus pensamentos. A alegria do coração torna a vida mais saudável e longa. Afasta-se da tristeza e da inquietação. Elas acarretam a velhice antes do tempo. E não dê lugar a inveja nem a ira . Afaste o seu pensamento de coisas que afetam a sua imaginação sadia.. Esses sentimentos abreviam os dias dos seres humanos sobre a Terra.
    Por isso, é Natal! É nascer é viver é celebrar a vida!
    Um instante para pensar e reprogramar que é preciso acreditar que existe uma alma em cada coração de quem acredita na Paz..
    Luciah

  10. beto,

    é sempre muito bom ouvir você falar da harmonia da tua vida, e de sucesso no amor. Felizardo, você. E parabéns a vocês.

    Agora, Baco/Dionísio não só ensinou os humanos a fazerem o vinho da uva, mas protege as plantações. Consequentemente também é o deus do pão. Vale a pena ler seus mitos.

    Ah, e mais uma vez obrigada pela educação musical que tenho recebido de você que está me ajudando a resgatar um repertório que faltava (agora percebo) na minha vida.

    beijo,
    ml

  11. Daniel,

    O Poder do Mito é um dos meus livros de cabeceira, de leva pra lá e traz pra cá.

    Delícia, né?
    Faço eco com a tua recomendação.

    Obrigada pela força, e Feliz Natal pra você também.

    beijo,
    ml

  12. Estar em contato com você, seus pensamentos e suas palavras nos fazem estar mais próximos dos “deuses” que nos cercam. Às vezes suas palavras soam como se tivessem vindo lá de cima, assopradas por ti após tê-las escutado aos sussurros “deles”…Ao meu ponto de vista tudo isso é igual ao “AMOR”, e em você existe muito AMOR…por nós, pela vida, pelo bem comum…por isso digo aos “VENTOS” que também te amo, e sou grato por nossa existência “sincronizada” nestes tempos árduos.
    Beijos e Boas Festas a todos…

  13. Malu,

    Como a maioria das pessoas que tiveram e tem que batalhar muito na vida para conseguir o que lhes convém como vida social confortável, os conhecimentos buscados são os práticos. Para muitos, como é o meu caso, fica o prejuízo do buraco cultural. Admiro muito você e o Carlos Magno por saberem transmitir seus conhecimentos culturais de maneira agradável e sem arrogância de intelectual vaidoso. Ainda por cima, tenho certeza que incentivam as pessoas que lhes lêem e ouvem a buscarem conhecimento. No meu caso, está sendo muito saboroso o resgate e o preenchimento deste buraco.

    Meu segredo de convivência familiar é: Falar, ouvir, olhar/reparar, aplaudir, chorar junto, rir junto, acompanhar de longe ou de mãos dadas. Não calar o sentimento de amor e raiva. Desfrutar o amor e resolver a raiva, se possível extirpá-la.

  14. Luciah,

    é isso, com certeza!

    E a paz começa na minha mente material, alcança o meu coração, é bombeada por todas as células que me compõem e se espalha para fora de mim, se eu permitir.

    Obrigada pela reflexão.

    beijo,
    ml

  15. A cada dia que passa eu concordo mais com você, sobre o universo e o que há dentro de nós… eu só acho que nós temos o universo ao avesso, e que, para ver tudo, devemos revelar esse negativo para ter mais sucesso em nosso trajeto em direção à clareza da luz. As vezes, virar de ponta cabeça pra olhar o que há em volta pode ser util.
    Beijos

  16. Mário,

    que bom saber que você se sente assim!

    e você tem razão: os deuses falam o tempo todo, através de tudo;

    do trovão
    da vendinha do seu joão
    do beijo do amado
    do jeans desbotado
    da fartura
    da fase dura
    do vestido dourado
    do pé quebrado
    do partir
    do chegar
    do rir
    do chorar

    e do teu comentário.

    beijo,
    ml
    PS: também amo você.

  17. beto,

    vida é colar de opções, e a gente colhe o que colhe; sei lá quantos por cento do que colhe é por isso ou por aquilo, mas é vital que a escolha diária esteja em harmonia com a alma.
    A alma vai pedindo e a gente vai se desviando daqui pra lá e de lá pra cá, e colhendo o que nos atrai, pelo caminho, e aprendendo, ajustando as lentes e vendo diferente o que poderia permanecer igual.

    Isso é estar acordado!

    Você pode dizer de boca cheia: estou vivo, e quero mais.
    aliás, deixa eu me aventurar na tua seara…

    dá uma curtida nesta música do Nei Lisboa:

    http://letras.terra.com.br/nei-lisboa/436874/

    e se tiver paciência, dá uma curiosada na obra dele.

    beijo,
    ml

Deixe uma resposta para ARMANDO ITALO Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s