Uma gaúcha centenária que tem estilo, se atualiza, cresce e dá lucro

 

Por Carlos Magno Gibrail

 

Lojas-Renner_Fachada-Bourbon-Wallig_créd

 

A Lojas Renner, mantendo o crescimento e a lucratividade do início do ano, apresentou no último trimestre faturamento de R$ 1,25 bilhão, maior em 20% ao da mesma época de 2014. O lucro líquido ficou 30% a mais. No período de nove meses a venda cresceu 21%. Um fenômeno.

 

Desde a gestão de seu fundador, Antonio Jacob Renner, iniciada em 1912, até hoje, com José Galló, é fácil detectar que a adaptação às mudanças foi realizada com estilo próprio e priorizando as pessoas como o item principal do marketing mix. Não descuidou dos demais componentes: ponto, produto, praça, processo, preço, propaganda e promoção, mas a Renner se destacou na atenção às pessoas, quer como consumidores ou funcionários.

 

Do antigo slogan: “Renner, a boa roupa, ponto a ponto” ao “Você tem estilo, a Renner tem todos”, vale repassar alguns episódios.

 

Em 1998, a J.C.Penney adquiriu o controle acionário, facilitando o acesso a fornecedores internacionais de produtos, processos e serviços.

 

Em 2002, a Whitaker International foi contratada para implantar nova abordagem de criação, baseada menos nas amarras das grandes tendências de moda, e mais no comportamento das consumidoras reais. Refletindo na criação, exposição e comunicação dos produtos.

 

Com a loja organizada por seis estilos de vida e atenção na redução do tempo de processo para estar com produtos atualizados aos desejos do consumidor, a imagem de inovação creditou um frescor importante como negócio de moda.

 

A saída da J.C.Penney e a entrada na Bolsa de Valores SP em 2005 deram um novo impulso. A atenção às pessoas foi redobrada e no ano de 2008 foi criada a OSCIP organização da sociedade civil de interesse público, que busca a inserção da mulher no mercado de trabalho.

 

A consultoria Aon Hewitt, em 2011, considerou a Renner a segunda melhor empresa em gestão de pessoas, atrás apenas da AmBev. Na pesquisa atual, os 87% de engajamento dos funcionários lhe deram o primeiro lugar, ficando 25 pontos acima da média global.

 

Mais do que estes fatos marcantes, o diferencial é o atendimento. Enquanto os concorrentes lidam com o auto-atendimento, a Renner oferece o encantamento, que boa parte dos brasileiros gosta.

 

Carlos Magno Gibrail é mestre em Administração, Organização e Recursos Humanos. Escreve no Blog do Mílton Jung, às quartas-feiras.

Obs. Os números foram extraídos da Istoé DINHEIRO 939.

2 comentários sobre “Uma gaúcha centenária que tem estilo, se atualiza, cresce e dá lucro

  1. Constrangimento no ENEM – 16 anos – diabética. Milton, ouço vc todos os dias na CBN. Gostaria de pedir ajuda para iniciarmos um debate sobre diabéticos e seus constrangimentos pela vida. Minha filha, Maria Emília, passou por dificuldades neste final de semana de ENEM. Segue carta enviado ao INEP. Obrigada pela leitura.

    “Prezados Senhores, gostaria de solicitar que orientem melhor os fiscais das provas quanto a pessoas diabéticas. Passei um constrangimento enorme e tive mal estar nos dois dias de prova.

    Levei relatório médico e mesmo assim, duvidaram da veracidade de um documento. Sou diabética tipo 1 e estou fazendo uso de bomba de infusão de insulina. E como não bastou a declaração da minha médica, colocaram um fiscal ” de olho” em mim o tempo todo, como se eu fosse usar a bomba de infusão para obter informações para a prova. E fui alertada de que se a bomba fizesse um barulho, seria desclassificada. A bomba faz barulho sim, quase tive um ” treco” com medo do que poderia acontecer. Foi terrível.

    Os fiscais precisam receber melhor orientação. Nem todo mundo quer colar, nem todo mundo é desonesto.

    Podem alegar que eu deveria ter feito a inscrição como portadora de algum problema, condição especial. No entanto, acredito que seja um bom motivo para se iniciar um debate, um estudo de como tratar as pessoas, de como se informar sobre situações não comuns, mas que não significam fraude ou desonestidade, tão pouco deficiência.

    Maria Emília Paes Hutter

    Número de inscrição: 151002347877
    Situação da inscrição: Inscrição confirmada
    Ano Enem: 2015″

    Rosemeire Marques Paes (a mãe)

  2. É lamentável que as pessoas tenham de passar por esse constrangimento. Ao mesmo tempo é exemplo de uma sociedade que tende a não confiar no próximo, em qualquer que seja a situação. Viver sob o signo da desconfiança impede que esta mesma sociedade se desenvolva, pois perdemos a oportunidade de compartilhar conhecimento e sensações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s